Carrinho Vazio

Approve

Como criar o hábito de ler todos os dias com Caca Parra, CEO da Approve

Devorador de biografias e curioso sobre questões filosóficas, espirituais e contemporâneas, Caca Parra cita os títulos que marcaram sua trajetória e dá dicas para criar constância na leitura.

Publicado em 05/02/2021


Levanta a mão quem aí tenta encaixar um tempinho na agenda para incluir a leitura no dia a dia, mas sempre acaba falhando. É, criar o hábito de ler todos os dias - mesmo que por entretenimento -, assim como qualquer outro hábito, não é tarefa fácil e exige muito comprometimento, mas conhecer alguns truques pode facilitar o processo. Quem dá a letra nesse assunto é Caca Parra, boss do time Approve e o maior leitor do escritório, sempre com as melhores indicações de livros para a galera.

Cacá, qual o seu top cinco livros de mais relevância na vida?

Tentei reduzir, mas tenho seis livros essenciais para indicar: Comece pelo Porquê (Simon Sinek); Organizações Exponenciais (Salim Ismail, Michael S. Malone e Yuri Van Gelest); Let My People Go Surfing (Yvon Chouinard); Delivering Happiness ( Tony Hsieh); 12 Regras Para Vida (Jordan Peterson) e A Guerra da Arte (Steven Pressfield).

12 regras para a vida é o meu livro favorito, seu autor é Jordan B. Peterson, filósofo, psicólogo e professor canadense. Ganhei esse livro de um grande amigo meu, e antes de realmente me apaixonar pelo seu conteúdo tentei ler várias vezes mas sempre acabava desistindo. Depois de muita insistência, consegui romper as barreiras do "pré-conceito", o que mudou minha vida e minha forma de pensar em vários assuntos. O Jordan Peterson é incrível no estilo textual e nas conexões que faz. Somos ambos cristãos e ele tem uma visão muito parecida com a minha, livre de misticismos e religiosidade.


Como planeja sua rotina?

Um conceito que me ajudou muito a criar o hábito de leitura, assim como vários outros hábitos que criei, é sempre fazer o importante antes do urgente. Aliás, esse mesmo conceito aprendi em outro dos meus livros favoritos - A Guerra da Arte. As coisas urgentes surgem ao longo do dia, sempre vai existir uma reunião urgente, um problema para resolver ou alguma outra coisa. Para não sucumbir à correria e ficar procurando desculpas na falta de tempo, é interessante fazer com prioridade tudo o que você considera importante, aquilo que te agrega e ajuda a crescer logo de manhã. Para mim, é essencial separar um tempo logo cedo para ler, treinar e meditar. Só que para isso funcionar, eu preciso acordar muito cedo. Depois de fazer o ``importante", o restante do dia fica livre para as resolver todas as coisas "urgentes", os problemas do dia a dia. Posso trabalhar até tarde sem culpa de estar falhando e devendo algo para mim mesmo.

Então você lê todos os dias?

Esse ano coloquei como minha maior meta aumentar meu ritmo de leitura. Desde o início do ano já finalizei seis livros. É bastante coisa, mas só consegui porque está sendo minha prioridade máxima. Eu acordo e já leio bastante, à noite, quando dá tempo, também foco na leitura. E isso é muito bom porque a leitura te abre portas que dificilmente você acessaria somente com vivências e experiências. Eu costumo ler três livros ao mesmo tempo e o mais legal disso é poder fazer conexões muito boas entre os livros.

E isso funciona?

Tem funcionado para mim. Eu não leio mais de um livro do mesmo tema simultaneamente. Tento sempre mesclar um de espiritualidade, um de negócios e um com uma raiz mais filosófica para não sobrecarregar um mesmo assunto e poder fazer com que as conexões entre eles sejam mais inusitadas e profundas.


É difícil começar? Tem algum truque para não desistir?

No início é preciso ser teimoso, meio que um general de si mesmo para fazer acontecer. Mesmo que você abra um livro e não absorva nada do que está lendo, e tenha que reler tudo no dia seguinte, isso te ajuda a ter disciplina e criar o hábito. É melhor ler todos os dias sem prestar atenção do que esperar o momento perfeito de foco e relaxamento para a leitura, porque é bem possível que ele nunca chegue.

Mas uma dica que eu dou é: se o livro que você começou ficou chato demais e está te impedindo de continuar, feche ele e vá para outro. É muito importante que a leitura, ainda mais quando não é um hábito, seja um prazer. Muita gente desiste de ler porque o livro se torna chato e cansativo. Outra coisa importante é respeitar suas fases. Quando estava tentando criar o hábito, tive a arrogância de querer ler Platão, Freud, etc. Não tem como, é preciso ir construindo uma bagagem de leitura e de vida para realmente entender e absorver o conteúdo. E isso não se trata apenas de vocabulário, você até consegue entender tudo que leu, mas precisa de mais conhecimento para fazer conexões mais profundas. Se você está no início, tenha a humildade de entender que alguns livros terão que esperar um pouco para serem lidos e assimilados em sua essência.

Qual seu gênero preferido?

Biografia de negócios, com certeza. Amo, já li umas 15. É muito difícil escolher uma história preferida, mas gostei muito da Nike (A Marca da Vitória), das duas biografias da Ambev e a da Patagônia (Let My People Go Surfing) é incrível também, falando do universo da moda. Talvez uma das histórias que mais me marcou foi a da Zappos, um e-commerce americano de sapatos. O livro se chama Delivering Happiness (que eu citei lá em cima) e a leitura é super empolgante. Me identifiquei com muitos erros e acertos dele, foi um livro que conversou muito comigo. É uma história empolgante, mas que ensina muitos conceitos e tem muita teoria por trás.

Anotou todas as dicas do nosso big boss? Agora é hora de colocar em prática! Moleza, moleza não é, mas o passo mais difícil é começar. Como qualquer outra coisa na vida, depois de criado o hábito, tudo flui muito mais fácil e naturalmente. Conta para a gente em @approve quais são os livros que estão na sua listinha esperando para serem abertos. Por qual você vai começar?